sexta-feira, 15 de julho de 2011

Desvio Colossal


Se existe uma enorme disparidade entre as contas apresentadas pelo Governo Socialista e a contas encontradas pelo Governo PSD / CDS. Podemos, seguramente falar num Desvio.

Se essa disparidade é superior, em larga medida aos números propagandeados pelo Governo Socialista, calculados pelo INE e por este Governo, então esse desvio é: grande, enorme, gigantesco, astronómico, descomunal ou talvez colossal.

O Primeiro-Ministro falou em Desvio Colossal, e logo o PS se lamentou por Passos Coelho não cumprir a promessa de não falar do passado. Imagino os deputados do PS a correr pelos corredores da Assembleia a gritar “arrebenta a bolha! É batota!”

É infantil e pouco sério. Se existe verdadeiramente um Desvio Colossal, deve ser dito, i.e., os portugueses e a troika têm o direito de saber que foi encontrado um Desvio Colossal nas contas públicas.

O PS falou em irresponsabilidade das declarações, acrescentando que afectam a nossa imagem no exterior. Desculpem-me, mas existe um Desvio Colossal e o Governo é sério. Não oculta, nem podia ocultar o Desvio Colossal que se descobriu. Quem não é serio, acaba como a Grécia, por muito que custe. Porque de facto, o Desvio é Colossal.

O Desvio é Colossal. E se Passos Coelho soubesse o Desvio Colossal que hoje se conhece, chamaria, talvez, administradores de insolvência para os lugares de Secretários de Estado. E porquê? Porque o Desvio é Colossal.

Mas se o que incomoda o PS é a junção das duas palavras “Desvio” e “Colossal”, podemos doravante denominar o “Desvio Colossal” por “discrepância significativa”. O PS limpa a cara, mas o Desvio não deixará de ser Colossal. Porque, realmente é Colossal o Desvio. E por isso mesmo se fala em Desvio Colossal.

1 comentário:

  1. Muito bom! Sr. Dr. Diogo.

    Abraço

    João Monge de Gouveia

    ResponderEliminar